Texto por Colaborador: Redação 28/03/2024 - 02:14

Participando do "Futsummit", evento que aborda a indústria do futebol, e maior técnico do Inter, Abel Braga, expressou preocupações quanto aos rumos ex dois de seus ex-clubes, dentre eles o Colorado. Sua crítica se direcionou ao recente aumento no limite de estrangeiros permitidos no Brasileirão, agora elevado para nove jogadores por equipe, argumentando que essa medida pode prejudicar o desenvolvimento dos jovens talentos da base, uma vez que os clubes terão mais opções estrangeiras no mercado.

O técnico, campeão mundial em 2006, enfatizou a importância da formação de identidade dentro dos clubes e lamentou a ausência de jogadores oriundos das categorias de base entre os titulares do Internacional, destacando uma situação similar no Vasco.

Ele ressaltou a falta de jogadores formados nas categorias de base na equipe principal do SCI e relatou a mesma ausência no Vasco durante uma partida crucial no Campeonato Carioca. Apesar de sua preocupação com a falta de jogadores da base, Abelão apontou também para a falta de conscientização nas equipes, mencionando a prevalência do uso excessivo das redes sociais nos bastidores do Vasco como exemplo. 

"Eu li alguma coisa sobre ser permitido nove estrangeiros nas equipes da Série A do Brasileiro. Porr…, fecha o clube! Vai gastar R$ 50-60 milhões por ano no clube em base. Se não vai ter base, fecha! Como você vai criar identidade? (...) O Inter, hoje, na equipe principal não tem um jogador que foi feito na base... O Vasco, no segundo jogo contra o Nova Iguaçu, nenhum dos relacionados era da base do Vasco. Me preocupa quando eu olho o Vasco sem nenhum jogador da base em uma semifinal de Campeonato Carioca... Estou falando a verdade mais uma vez. Preocupa todos nós", para complementar.

“Não tem mais um jogador que fica oito anos em um clube. Hoje, a identidade é com Iphone e Samsung. O cara vive disso. Bota a meia, a chuteira e pega o telefone. Hoje, só se vê celular, cara. Qual o conteúdo disso? Eu perguntei no Vasco se os garotos que estavam chegando no profissional conhecem o tamanho do clube. Se receberam algum papel para saber o que era isso aqui. Não tem mais isso".

Além do técnico Eduardo Coudet, o Inter quebrou em 2023 o recorde de número de estrangeiros em campo no Brasileirão. No empate sem gols com o Bragantino, em Julho, pela primeira vez uma equipe usou sete estrangeiros ao mesmo tempo em um jogo da competição. O Colorado teve Rochet, Bustos, Nico Hernández, Mercado, De Pena, Aránguiz e Enner Valencia como titulares. Além deles, o time contou com Johnny (nascido nos EUA) e Wanderson, que tem também cidadania belga.

A possibilidade de usar sete estrangeiros foi aberta em 2023 pela CBF. Até 2022, eram permitidos cinco não-brasileiros relacionados por partida. O recorde anterior era do próprio Inter, que havia usado seis contra o Palmeiras, em 16 de julho.

Para 2024 os 20 clubes da Série A aprovaram, por unanimidade, o aumento de sete para nove no número de jogadores estrangeiros que podem ser relacionados para uma partida.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

130 pessoas já votaram