Texto por Colaborador: Redação 02/03/2024 - 00:15

O que antes parecia uma questão de “se” agora deu lugar à questão de “quando”: o Werder Bremen está pronto para deixar Rafael Borré, que está emprestado, se mudar para o Brasil – se as condições financeiras forem adequadas são atraentes o suficiente para uma saída antecipada. Os alemães já deixaram isso bem claro. As negociações com o Internacional estão em andamento, revela o Weser-Kurier. Um acordo teria que ser alcançado nos próximos dias, mas nada está pronto ainda.

FRITZ CONFIRMA DISCUSSÕES

“Analisamos a situação e decidimos iniciar as discussões”, disse Clemens Fritz , chefe do futebol profissional do Werder, na conferência de imprensa antes do jogo da Bundesliga contra o 1899 Hoffenheim (domingo). “Não teríamos feito isso se disséssemos que não estávamos prontos para abandoná-lo.” Do ponto de vista desportivo, os responsáveis do Werder Bremen consideram agora a saída do colombiano suportável. “É claro que estamos vendo um bom desenvolvimento na equipe e nos sentimos bem posicionados com os outros meninos, principalmente no ataque.”

Há algumas semanas a situação parecia completamente diferente. Borré já havia assinado contrato com os gaúchos no verão (europeu), mas Fritz impediu a saída antecipada do atacante. Quando as coisas começaram a melhorar após as férias de inverno e Borré quase não desempenhou nenhum papel, ocorreu uma repensação. Agora o aspecto financeiro entra em foco. Os Verdes-Brancos não só poupariam cerca de um milhão de euros em salário se Borré se mudasse, como também querem cobrar uma taxa de transferência.

No entanto, o Internacional, que pagou 6,2 milhões ao Eintracht Frankfurt, não está exatamente interessado em ter que cavar mais fundo para Borré. “O fato é que não temos nada para revelar e talvez estejamos a correr um pequeno risco”, diz Clemens Fritz. Se outro atacante se machucasse, o Bremen teria outra falta de pessoal em seu já apertado elenco. “É algo que você tem que trazer, algo que você também tem que avaliar por si mesmo e onde quer que haja limites”, diz Fritz. Então temos que negociar.

Durante a semana, o diretor desportivo designado estimou a probabilidade de mudança em “meio a meio”, pouco aconteceu desde então – as negociações ainda estão em curso: “Temos que ver se conseguimos chegar a um acordo, e se conseguirmos Se não chegarmos a um acordo, o Rafa ficará conosco até o final da temporada.” A janela de transferências no Brasil se encerra na quinta-feira, 7 de março.

Sendo assim, o Inter não contaria com o reforço mais badalado da temporada por até 27 partidas. Seriam 18 jogos pelo Brasileirão, três pela Copa do Brasil (caso avance à terceira fase) e seis pela Sul-Americana (todos da fase de grupos).

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

130 pessoas já votaram