Texto por Colaborador: Redação 08/01/2022 - 17:35

Horas depois da frustração pela perda de Nikão para o São Paulo, o Internacional anunciou de maneira oficial a contratação do meio-campista Liziero, vindo do próprio Morumbi, em um negócio que envolveu de maneira extra-oficial a ida de Patrick ao rival paulista. Quem é exatamente esse jogador e quais motivos levaram a gestão de Alessandro Barcellos a apostar no jovem recentemente convocado pela seleção olímpica de André Jardine?

Primeiramente é preciso deixar claro que o SP liberou o jogador de 23 anos devido ao mau momento na equipe, assim como o Pantera Negra, no Beira-Rio. O desgaste começou sob o comando de Rogério Ceni após o atleta cometer falha grave nos primeiros segundos de jogo na derrota por 4 a 0 para o Flamengo, no Morumbi, pela Série A do ano passado. Desde então, passou a ser reserva. Ainda assim, quando o assunto é o Liziero os torcedores do São Paulo não se decidem se gostam ou odeiam o atleta.

Liziero subiu para o time principal em 2018, promovido por Diego Aguirre, e enfrentou uma série de lesões que o impediram de jogar com frequência ao longo das temporadas seguintes. Mas seu desempenho só pode ser analisado de maneira substancial em 2021, isso porque em outras temporada o camisa 14 sofreu muitas lesões e consequentemente acabou ficando fora da maioria dos jogos. Suas lesões acabavam deixando os torcedores curiosos em relação ao seu desempenho, enquanto muitos apostavam que o atleta era um grande volante, capaz de ajudar na conquista de títulos.

Nesse cenário, sua ascensão ocorreria somente  três anos após subir aos profissionais, quando com Hernán Crespo assumiu a titularidade do meio-campo do São Paulo, sendo um dos pilares na conquista do Campeonato Paulista, em 2021: a saída de Liziero do Morumbi, portanto, era algo improvável até outubro. Enquanto Hernán Crespo comandava a equipe, o camisa 14 era um dos titulares da equipe. O meia tinha um papel de confiança com o argentino, mudando de posição sempre que necessário. Foi assim no início do Brasileirão. Luan perdeu cinco das seis primeiras rodadas por causa de um edema na coxa esquerda. Sem uma opção na reserva, Crespo escalou Liziero como primeiro volante. Foram oito partidas nessa função ao longo do torneio nacional, sendo um dos atletas mais regulares do elenco são-paulino.

Nem mesmo com um erro de Liziero - que decretou a derrota para o Santos - Crespo deixou de elogiá-lo. Em uma entrevista coletiva, quando o São Paulo ainda buscava a primeira vitória no Brasileirão, o argentino destacou a importância do camisa 14 para o time. "Liziero é um grande jogador. Esse resultado não está chegando e o único culpado está aqui [apontando para si], não está nos jogadores. É um grandíssimo jogador, de grande personalidade, que pode errar porque a vida é saber errar, ter muita personalidade para continuar a jogar. Acredito que é um jogador muito importante como todos os outros. Se tem um culpado, sou eu", disse Crespo, na época.

Com Ceni, no entanto, Liziero foi perdendo espaço aos poucos. Na chegada do novo treinador, foi elogiado ao compor o meio de campo ao lado de Gabriel Sara, Igor Gomes e Rodrigo Nestor. Certa vez, Ceni chamou o setor de "motor do time" e disse que seria ruim perder um deles para 2022.

A percepção foi mudando com o tempo. O fatídico jogo contra o Flamengo marcou o fim da titularidade do atleta formado no SPFC, não sendo mais utilizado contra Palmeiras, Athletico e Sport e somando apenas 17 minutos contra o Grêmio. Diante do Juventude, quando o São Paulo se livrou do rebaixamento, voltou a começar uma partida, mas acabou substituído no segundo tempo.

Questionado sobre a perda de espaço de Liziero depois da goleada para o Rubro-Negro, Ceni apontou a evolução de Rodrigo Nestor para justificar a escolha. O último duelo também mostrou que a relação com a torcida já estava desgastada. Ao ser substituído por Gabriel Neves, Liziero foi muito vaiado pelos torcedores presentes no Morumbi. Liziero deixará o São Paulo depois de sua temporada com mais partidas desde que virou profissional. Foram 48 partidas em 2021. Os 3226 minutos em campo fizeram com que ele terminasse como o oitavo jogador são-paulino com mais tempo de jogo na temporada.

Agora, Liziero chega ao Colorado por empréstimo de um ano com a opção de comprá ao final da temporada. Segundo alguns blogs são-paulinos, parte da torcida do Tricolor Paulista já pedia a sua saída antes mesmo de aparecer está oportunidade no Beira-Rio, tendo em vista que o atleta dava ares de "descompromissado" - além do seu comportamento fora de campo não ser de muito agrado - o desempenho do volante/meio-campista dentro dos gramados também não faz a maioria dos torcedores pedirem para que o atleta ficasse no clube em 2022.

Quantos jogos Liziero jogou na temporada de 2021?

48 jogos.

Quantos gols Liziero fez na temporada de 2021?
2 gols.

Quantos cartões amarelos Liziero tomou na temporada de 2021?
8 amarelos.

Por fim, de maneira clara e direta, Liziero parece ser uma boa aposta para o Inter, já que traz novas características - mobilidade, melhor técnica e agilidade ao meio de campo - mas não deixa de ser uma aposta, longe de elever o nível do elenco de maneira substancial. Liziero, portanto, precisará estar em um coletivo consistente para ganhar confiança no Beira-Rio e seguir a linha traçada por Crespo e não a de Rogério Ceni, com a camisa colorada. 

 

Categorias

Ver todas categorias

Mano deve permanecer em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

910 pessoas já votaram