Texto por Colaborador: Redação 31/03/2024 - 17:01

Em entrevista ao portal do GE, o ex-volante argentino do Inter, Mário Bolatti, valorizou seu tempo no Beira-Rio, lembrou de um episódio com Fernandão e avaliou a ida do Colorado ao estádio Mário Kempes nesta terça, na estreia pela Sul-Americana. Confira os principais trechos:

Estreia em Córdoba e se acompanha o Inter: "Será um lindo jogo, atrativo. Inter é um gigante da América, o Belgrano é grande no interior da Argentina, com uma torcida importante, mas acabou de trocar o treinador. O Inter tem outro significado, que precisa sempre disputar o título (...) Olho às vezes. Tem o Coudet e muitos outros argentinos. Caiu agora no Gauchão e chega com a obrigação de vitória. O Chacho fez um grande trabalho no Central e Racing. O estilo de jogo me agrada muito, ataca bastante, ofensivo. A intensidade que apresenta me encanta. Gosta de um time com velocidade".

Passagem pelo Inter (nas conquistas dos Gauchões de 2011 e 2012 e da Recopa): "Foi um período muito bonito, em que aproveitei bastante. Comecei muito bem, com gols. A experiência no Inter foi boa. Ganhei dois Gauchões e a Recopa. Falei há um tempo com o Bolívar, mas não tenho mais tanto contato. Ficam as lembranças. Os argentinos andavam juntos, D'Alessandro, Guiñazu, Dátolo, assim como o Forlán. E tinham os assados do Cholo (Guiñazu)."

"Fernandão era nosso dirigente e virou o treinador. Ele pediu para eu ser zagueiro em um jogo, mas falei que não me sentia cômodo. Não sei se repercutiu bem ou mal com ele porque ele nunca falou. Era uma situação comum entre treinador e jogador. Perguntou e fui sincero. Foi isso. Não sei mais o que aconteceu. Ficou tudo aí."

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

130 pessoas já votaram