Texto por Colaborador: Redação 23/01/2022 - 19:00

Após a saída de Saravia, o Inter foi forte no mercado para buscar o lateral-direito Fabrício Bustos. O Colorado teria assinado um pré-contrato com o jogador, que tem contrato com o Independiente até o meio do ano e, assim, só poderia desembarcar no Beira-Rio a partir de julho. Dessa forma, o SCI tenta antecipar a sua chegada e negocia a liberação junto aos argentinos. Mas quem é ele exatamente?

Fabricio Bustos, 25 anos, nasceu em Ucacha, Córdoba, e em 2008 tentou o Independiente. Ele estreou oito anos depois, precisamente, em um jogo que Rojo venceu o River por 1 a 0.

Em 2017, foi convocado para a Seleção Argentina para disputar as Eliminatórias da Copa do Mundo da Rússia 2018 contra Uruguai e Venezuela e os amistosos de 2018 contra Itália e Espanha. 

Entretanto, como seu caminho veio a se cruzar com o SCI? Essa é uma história que precisa ser recontada com detalhes, e começa com o interesse dos dois maiores clubes do país vizinho. 

Antes de fechar com o Inter, Bustos esteve fortemente ligado ao River Plate, que chegou a um acordo com seu empresário, mas o jogador preferiu não ir para a equipe de Marcelo Gallardo.

Visto como um dos principais nomes do setor no país vizinho, além do Millonario de Buenos Aires, na temporada passada, o Xeneize procurou contratá-lo mas desencadeou um desconforto com seus torcedores por conta de suas postagens antigas no Twitter.

No início de 2021, Juan Román Riquelme (cartola do Boca Jrs) tentou adicionar Bustos ao gigante da Bombonera, sabendo que Julio Buffarini estava prestes a encerrar seu contrato e Mauricio Isla havia assinado recentemente com o Flamengo. Na verdade, ele ofereceu a Rojo uma troca que incluía empréstimos com a opção de comprar o meio-campista Iván Marcone e o goleiro Agustín Rossi.

Além da proposta formal que foi bem considerada em Avellaneda, o jogador destro, por outro lado, expressou seu descontentamento semanas depois: "Eu sempre tentei ficar de fora de tudo. Meu representante tratou dessa questão. Descobri que os dirigentes me incluíram em uma troca de jogadores e isso incomoda porque sou do clube. Tive méritos para estar na Primera pelo Independiente hoje e não teria gostado disso por causa de uma troca de passe com o Boca". Assim iniciava uma relação complicada junto aos cartolas do Independiente, que justamente desembocaria em sua decisão atual de deixar o clube. 

Ademais, o nascido em Ucacha, Córdoba, negou ter falado com o dirigente do Boca: “Não consegui falar com Riquelme e também não me incomodou que o Boca estivesse me procurando. É uma equipe importante e é sempre bom estar no radar dessas equipes porque eleva a fasquia para o que está por vir. O jeito do Independiente me incomodou, porque cresci no clube."

Depois que ele descartou o interesse Xeneize, os torcedores rapidamente vasculharam as redes sociais de Bustos e encontraram vários tweets em que ele declarava seu amor pelo River, clube que esteve muito perto de alcançar neste mercado de transferências. Em 2012, quando era apenas um adolescente, o lateral lançou vários tweets que depois teve que excluir.

A maioria era sobre seu fanatismo pelo Milionário: "Vamos River Plate. Eu te amo... Você é minha vida", "Eu digo por que eles não começam a diminuir a distância e param de criticar o River". E também teve alguém cobrando forte contra o elenco de Ribera: “Eu sou assim, amo River… Vamos matar todos os bosteros”.

Já em 2022, o lateral direito foi um dos jogadores apontados por Marcelo Gallardo para reforçar o elenco do Millonario. Mas a negociação estancou. O que aconteceu? Com contrato encerrando em seis meses, Bustos decidiu manter o passe em sua posse, começando a negociar como agente livre. Por isso, o River fez várias propostas contratuais e uma verba para comprar uma porcentagem de seu passe, além de fazer uma compensação econômica ao Independiente para não romper as relações entre as instituições. De clube para clube tudo correu normalmente, mas nunca se chegou a um acordo devido à posição inflexível do jogador e do seu representante Nazareno Marcollese: queriam valores muito mais elevados para o contrato e as percentagens do passe, considerando alternativas do exterior para junho que são inatingíveis na Argentina.

CARACTERÍSTICAS (por Gabriel González)

Fabricio Bustos obedece a uma das máximas do professor Luis María Bonini, que já teve o brilhantismo de declarar que "a maior força motriz de todas é a vontade". Carregado de uma exibição impressionante e intervenções chamativas - tanto na defesa e no ataque-, o jovem lateral tem sido um grande alívio nas poucas temporadas animadas em Avellaneda nos últimos anos.

A serenidade que ele mostra fora de campo não dá nenhuma pista sobre seu comportamento como jogador de futebol. Em seu habitat é feroz como um leão perseguindo a presa. De movimentos fugazes mas cheios de significado. Sua atuação é completa porque ele se concentra em encontrar situações favoráveis para seus companheiros de equipe, mostrando coragem para atacar como esforço para defender. 

Pegajoso e desconfortável na marcação, Bustos não sucumbe facilmente aos alas rivais. Esse tempero de velocidade que faz parte de seu repertório o torna difícil de vencer em confrontos 1 x 1. Ele também tem uma grande capacidade de interpretação para saber quando deve ir buscar a bola; momento preciso para interceptar e deixar a bola ao serviço de seus companheiros. Ele mantém um bom perfil para responder às necessidades da situação em questão e é um bom medidor para desarmes.

Assim, notamos algumas características de sua marcação: manter referenciado ao potencial receptor, manter distância para não anunciar as intenções de afastamento e bom perfil para ir interceptar.

Sendo um jogador baixo (1,64 cm), ele administra muito bem seu centro de gravidade e é permanentemente relutante. Tente não dar vantagens no heads-up, o que torna ainda mais difícil de vencer. Com muito a melhorar, o positivo é que possui características importantes para realizar um trabalho defensivo. Não tem limites.

Em sua carta de apresentação, seu caráter ofensivo se destaca para os outros. Ousado, jocoso, afiado. O argentino não tem medo de ir para a frente; rompe barreiras com aceleração e decisão, sem parar em seu trânsito efêmero pela lateral. Fabrício, com passagens experimentadas pela seleção argentina (juvenil e profissional), expõe-se de forma contundente e com múltiplos usos, como um canivete suíço. Ele entende a importância dos suportes em uma equipe que professa um jogo de ataque dinâmico e se presta a cooperar nos últimos metros como outra forma de conexão.

Nos portões da área também é decisivo. Armado com a capacidade de superar duelos individuais, suas chegadas sempre acabam sendo importantes na zona de finalização. Ele usa muito bem o recurso de quebrar para dentro a seu favor; consegue desorientar os rivais que não estão esperando por ele perto da linha de chegada e quebra a ordem oposta em um ritmo diferente. Outro efetivo poder de desequilibrar no ataque.

Considerado um dos melhores da posição na América do Sul, na última temporada o lateral disputou 57 partidas, fez dois gols e deu cinco assistências.

Portanto, com seu impulso desenfreado e a voracidade, Bustos mostra que tem tudo para ser um futuro jogador de futebol de elite, se mostrando uma contratação mais do que elogiável pelo Internacional.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2022?

Sim

Votar

Não

Votar

538 pessoas já votaram