Texto por Colaborador: Redação 21/01/2022 - 17:45

Antes solução de gols, agora dor de cabeça para o Palmeiras. Nesta sexta-feira, o ex-atacante colorado, Luiz Adriano, utilizou o seu Instagram para se posicionar sobre a situação que vive na capital paulista.

Fora dos planos do clube para 2022, o centroavante vem treinando separado na Academia de Futebol. Com isso, o camisa 10 tem sido especulado em diferentes equipes, situação desmentida pelo próprio jogador.

Na nota publicada, o atleta gaúcho de 34 anos garante que não pediu para deixar o Verdão, ressaltando que não solicitou sua reintegração ao elenco desde que foi descartado pelo Alviverde.

Confira a nota de Luiz Adriano na íntegra:

"Venho por meio desta desmentir as diversas notícias que envolvem o meu nome. Sigo treinando no Palmeiras desde a minha apresentação neste ano, conforme acordado com a diretoria, fazendo o meu trabalho todos os dias com o mesmo profissionalismo que sempre pautou minha carreira.

Não pedi para sair do clube e, ao contrário do que foi noticiado, respeitando a decisão da direção e comissão técnica, não solicitei minha reintegração ao elenco do Palmeiras, clube com o qual tenho contrato vigente até 2023, o qual estou à disposição para cumprir até o fim, com o mesmo desejo e ambição de quando cheguei.

Sobre especulações e sondagens, somente meu agente, Junior Mendonza, está autorizado a tratar em meu nome. Meu foco agora é treinar firme todos os dias, assim como fiz inclusive em meu período de férias, e me manter pronto em minhas condições para desempenhar minha profissão".

Fundamental para o Palmeiras na temporada de 2020, com as conquistas do Paulista, Libertadores e Copa do Brasil, Luiz Adriano acabou perdendo espaço e prestígio com Abel Ferreira ao longo dos meses do ano passado, vendo sua relação com a torcida ficar cada vez mais desgastada.

Desde que estreou pelo clube, em 2019, LA já disputou 104 partidas e marcou 32 gols pela equipe.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2022?

Sim

Votar

Não

Votar

539 pessoas já votaram