Inter busca empate nos acréscimo mas cai para o Ituano nos pênaltis

Texto por Colaborador: Redação 18/01/2023 - 03:34

No tempo normal, cada equipe marcou em uma etapa, e o placar foi de 2 a 2, com gols de Lipe e Enzo para o Clube do Povo. Nos pênaltis, brilhou a estrela do goleiro adversário, e os paulistas venceram por 5 a 4. Superado pelo Ituano, o Celeiro de Ases se despediu da Copinha de 2023 nesta noite de terça-feira (17/01), em Santana de Parnaíba, na fase de oitavas de final.

O Inter começou melhor o jogo em Santana de Parnaíba. Explorando a velocidade de seus atacantes através de passes em profundidade, o Celeiro de Ases assustou logo aos três minutos de confronto, instante em que Vinicius Souza foi lançado na meia-lua da grande área adversária e tentou a finalização de cabeça. Surpreendente, a definição saiu pela linha de fundo.

Aos 11, o goleiro adversário apareceu pela primeira vez, e espalmou com segurança após chute colocado de Fellipe. Na cobrança do escanteio originado pela defesa, Allan Aniz subiu no terceiro andar e cabeceou para o chão. Novamente, o arqueiro salvou. Já a resposta do Ituano foi indefensável. Depois de falta cobrada pelo corredor direito de ataque, Erik apareceu praticamente na risca da pequena área colorada e, aos 18 minutos, cabeceou para as redes.

Rangel, em cobrança de falta pelo lado direito do ataque, e Fellipe Resende, em finalização do corredor central, de fora da área, tentaram igualar a conta para o Inter, mas foram os paulistas, antes do mesmo do intervalo, que voltaram a marcar. Também pelo alto, Vinicius Poz ampliou a vantagem adversária.

João Miguel realizou duas trocas ainda no intervalo, com as entradas de Ricardo e Gabriel, e as mudanças resultaram em um Inter muito mais ofensivo no reinício de partida. Aos quatro minutos, por exemplo, Lipe recebeu passe rasteiro de Allan Aniz e, já dentro da grande área, chutou rasteiro e cruzado. Teimosa, a bola até passou do goleiro, mas foi cortada, praticamente debaixo das traves, pela zaga.

Já aos sete, Jhonatan pôde finalizar a centímetros do gol, mas, travado pela marcação, ganhou apenas um escanteio. Intensa, a pressão seguiu aos 13, quando Gabriel também chutou com desvio, roteiro idêntico ao tomado por arremate de Lipe, três minutos mais tarde. Atento aos espaços disponíveis para seus comandados, João Miguel alçou Guth a campo e redesenhou o Celeiro em um esquema com três zagueiros, dando liberdade para os alas.

A pressão colorada resultou em lindo gol de Lipe. Depois de forte pressão na saída de bola adversária, o meio-campista recuperou a poucos passos da área paulista, fez o drible na marcação e, da esquerda, chutou cruzado e rasteiro, no cantinho, para descontar. Daí em diante, era tudo ou nada. E o Inter fez por merecer.

Enzo e Ryan substituíram Vinicius Souza e Moretti, aumentando a estatura da equipe colorada. Rodriguinho entrou na vaga do amarelado Allan, deixando o time ainda mais ofensivo. Desistir não estava no dicionário do Celeiro de Ases, e toda a luta foi recompensada com gol de Enzo. Aos 46 minutos, ele, iluminado, tirou proveito de vacilo do goleiro e empurrou para o gol aberto. A decisão ficava para os pênaltis.

Pênaltis

Na marca do cal, as duas equipes se sobressaíram pela precisão. Para o Inter, os quatro primeiros marcaram: Rangel, Enzo, Lipe e Samuel. Já o Ituano converteu suas cinco cobranças. Na última colorada, o goleiro paulista fez a diferença. Por cinco penalidades a quatro, o rival levou a melhor e conquistou sua vaga nas quartas de final da 53ª Copa São Paulo de Futebol Júnior.

Ficha técnica:

Internacional (2(4)): João Victor; Allan Aniz (Rodriguinho), Samuel, Bastian e Rangel; Moretti (Ryan), Fellipe Resende (Ricardo Mathias), Lipe e Matteo (Gabriel); Jhonatan Kauan (Guth) e Vinicius Souza (Enzo). Técnico: João Miguel.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

119 pessoas já votaram