Texto por Colaborador: Redação 22/09/2022 - 00:00

Ainda com chances matemáticas de título, o Internacional de Mano Menezes, se conseguir reverter o atual quadro da Série A, terá realizado um feito histórico repetido somente quatro vezes.

Conforme levantamento do Espião Estatístico, do GE, desde 2006, ano em que o campeonato passou a ser disputado por 20 equipes, o líder da 27ª rodada foi campeão em 13 das 17 edições, o que corresponde a 76,5% do total. 

Apenas nos anos de 2008, 2009, 2011 e 2020, as equipes que lideravam os respectivos campeonatos a esta altura não levantaram a taça. No entanto, mesmo com a campanha sólida do Palmeiras até aqui, a história também serve para acender um sinal de alerta para o time de Abel Ferreira.

Nos anos de 2008 e 2009, o próprio Verdão sentiu o gosto amargo de deixar o título brasileiro escapar. A primeira reviravolta foi feita pelo São Paulo. Ao fim da 27ª rodada de 2008, o Tricolor Paulista ocupava o 5º lugar, com 46 pontos - a quatro do então líder Palmeiras, mas conseguiu sagrar-se campeão, com 75 pontos. O rival terminou na 4ª colocação, com dez pontos a menos.

Em 2009, foi a vez do Flamengo reverter um cenário bastante desfavorável e conseguir ultrapassar o Palmeiras. A esta altura do Brasileiro daquele ano, o Rubro-Negro era apenas o 6º lugar, com 43 pontos - dez a menos do que o líder alviverde. Os cariocas engataram uma reação histórica e foram campeões na última rodada, com 67 pontos. O Verdão terminou em 5º, com 62.

Já no ano de 2011, o Corinthians chegou ao título, mesmo estando na vice-liderança ao final da 27ª rodada, dois pontos atrás do Vasco. As equipes disputaram o título até a última rodada, mas o Timão conquistou o campeonato, com 71 pontos e uma vantagem de dois para o Cruz-Maltino.

Por fim, em 2020, o Flamengo conseguiu novamente contrariar a estatística para levantar a taça. O time era o vice-líder, com 52 pontos - quatro a menos do que o líder São Paulo. O Rubro-Negro brigou ponto a ponto com o Internacional pelo título até a última rodada e conquistou o título com uma diferença de somente um ponto: 71 dos rubro-negros contra 70 dos colorados, infelizmente manchados por erros de arbitragem a favor dos cariocas. Comandado por Fernando Diniz, o Tricolor Paulista perdeu fôlego na reta final e terminou em 4º lugar, com 66.