Texto por Colaborador: Redação 18/01/2022 - 16:25

Em entrevista ao canal do Duda Garbi, no YouTube, o ídolo Colorado Rafael Sóbis revelou uma história envolvendo um confronto entre Inter e Cruzeiro pelo Campeonato Brasileiro de 2016. O ex-atacante admitiu que “tirou o pé” no duelo no Gigante da Beira-Rio.

"O destino foi ruim com a gente. Talvez não ruim para mim, porque sempre me dei bem. Posso falar um negócio aqui? O jogo contra o Cruzeiro, que se o Cruzeiro ganhasse do Inter, o Inter caía. Aqui no Beira-Rio, em 2016. Gol do Valdívia. Muita gente do Inter me ligou. Eu não entrei na área. Eu não entrei na área. Por que estaria falando isso naquela época? Eu não entrei na área, pode ver o jogo todo. Não entrei na grande área" revelou.

"Ninguém percebeu. Teve uma jogada, vou ter que falar... Foi um escanteio e a gente estava pressionando muito. O Inter estava abalado. Velho, eu não entrei na área. E a gente teve um escanteio. A gente sente o jogo: 'Estamos perto de fazer um gol'. Bati um escanteio no céu. E eu não bato daquela maneira. E a bola foi na mão do Danilo Fernandes. E aí, tipo assim, quando bati, foi do lado do nosso banco. O Mano Menezes me xingava, ele me xingou um monte, acho que percebeu 'nego véio' da bola. E estava zero a zero. Essas coisas aí que eu digo que não vou ficar de marketing. Até o Fernando Carvalho me agradeceu, o Lisca, que era o treinador, me agradeceu" afirmou.

O atacante também falou sobre o lance que saiu como 'culpado' ao tentar ajudar na marcação de Edenilson em cima de Marcelo Cirino, na final da Copa do Brasil perdida em 2019. 

"Uma coisa que sou muito cobrado foi do lance da Copa do Brasil. Não que me irrita, mas é uma das primeiras vezes que vou falar. As pessoas me criticam porque saí caminhando. Eu não era para estar ali. Eu não fui driblado. Quem foi driblado era quem estava comigo (Edenilson). O que falaram de mim, sempre tem que ter um culpado. Eu não tinha o que fazer ali. Naquele lance, pela loucura do jogo, eu estava como se fosse um zagueiro. Se pegar a imagem, não aparece nenhum zagueiro nosso".

"Me xingaram para caramba, o Edenilson até pediu desculpas e tal. Eu fiquei meio chateado com o Edenilson, porque eu pedi. Lembro que ele falou: 'Já fiz uns 100 jogos, jamais faria isso'. Imagina se falo minha história? Ia arrebentar o Edenilson. Entende? Respeitei, tudo bem. Mas simples, não era para eu estar ali, eu fui tentar ajudar, eu não fui driblado e não tinha o que fazer. Não fico bravo com ninguém. Apenas uma forma de explicar o que é mesmo".

"Não sei se me chateou. Porque não fico p* da vida com comentários de pessoas que não entendem. Igual eu comentar de televisão, que eu não entendo. Então você vai relevar, porque eu sou um ignorante no assunto. Vai pegando, pegando, pegando e as pessoas acham que foi minha culpa", finalizou.

Sóbis fez história com a gloriosa Camisa Vermelha teve três passagens pelo clube do Povo. A primeira, entre 2004 e 2006. A segunda, entre 2010 e 2011. E a terceira em 2019. Ao todo, foram 213 jogos, 54 gols, duas conquistas de Copa Libertadores da América, em 2006 e 2010, e três vezes o Campeonato Gaúcho, em 2004, 2005 e 2011.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2022?

Sim

Votar

Não

Votar

549 pessoas já votaram