Texto por Colaborador: Redação 11/03/2024 - 17:36

O volante Thiago Maia foi apresentado nesta segunda-feira na sala de imprensa do estádio Beira-Rio. O jogador recebeu a camisa número 29 e falou com os jornalista sobre a sua chegada ao Inter. Confira como foi.

DECLARAÇÕES:

Sobre os primeiros contatos com o Clube: “Só a direção sabe o esforço que fiz para estar aqui. Foram noites sem dormir. Coudet me ligou no natal em vídeo. Pediu para que eu falasse com o Renê. Só escutei coisas positivas. Tô muito feliz”.

Sobre o carinho da torcida: "Uma torcida completamente apaixonada pelo Clube. Muitas mensagens de apoio. Foi uma longa negociação, mas muito feliz que deu certo”,

O que pode ajudar: “Trago experiência de outros clubes. Venho pra somar e também para aprender. Vou ajudar”.

Sobre contato com Chacho: “Recebi incontáveis ligações do Coudet. Mas eu também procurei ele, quando achei que a negociação esfriou. Ele sempre me deu tranquilidade. Eu não tava comendo e dormindo direito. Se ele precisar de mim na quarta, estou aqui. Claro que joguei pouco esse ano”.

Sobre sua condição: “Estou bem fisicamente, estou apto. Preciso um pouco mais de ritmo, mas estou pronto, preparado e querendo jogar”,

Sobre onde deve jogar: “Vou jogar onde o Coudet quiser que eu jogue. Sou mais primeiro volante. Mas se ele quiser, posso jogar de zagueiro e atacante”.

Sobre sua situação no Rio: “Quando o Flamengo foi para os EUA, achei que seria resolvido mais rápido. Projeto do Inter é muito ambicioso. Coudet me ligava todos os dias. Me senti importante. De alguém brigando por mim. Todo mundo diz que ele é um louco do bem”.

“Falei com o Filipe Luís sobre a oferta do Inter. Ele me disse que era o local certo, que o Coudet me faria crescer muito como jogador. Considerei um “sinal verde” de que estava fazendo a escolha certa”.

Sobre a qualidade do elenco Colorado: “Temos grandes jogadores aqui. O Alan é um dos melhores meias do Brasil. Estou feliz de estar numa grande equipe, com jogadores de qualidade. Tenho certeza que vamos colher bons frutos”

Sobre a confiança do treinador: “Coudet mandava áudio de 2, 3 minutos com “vamo, dale, está bem?!”. Ele me dava explicações sobre as negociações. Eu vou até a morte com esses caras. Deu tudo certo. Foi um esforço do clube. E do Renê, que me ajudou a estar aqui”.

“Não é todo dia que você recebe ligação do treinador querendo você no elenco. Me esforcei para vir, ele é um treinador que todo mundo fala bem”,

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

186 pessoas já votaram