Texto por Colaborador: Redação 05/05/2024 - 20:00

As medidas preventivas adotadas pelo Internacional para minimizar os impactos das enchentes se mostraram insuficientes neste domingo, quando as águas do Guaíba avançaram sobre o Beira-Rio, cobrindo parte do gramado e atingindo áreas administrativas e vestiários. O CT Parque Gigante, local de treinamento, também está submerso, complicando ainda mais a situação.

Um grupo de funcionários do Inter permaneceu de plantão em frente ao CT Parque Gigante durante todo o domingo, mas ainda não há previsão para o retorno aos treinos normais. No sábado, devido ao alagamento do CT, a equipe chegou a treinar no Beira-Rio, mas a atividade programada para este domingo teve que ser cancelada.

Ao Correio do Povo, o 3º vice-presidente do Inter, Victor Grunberg, descreveu a situação: “Estamos vivendo uma catástrofe. Temos cidades devastadas e muitas mortes. No Inter, também há danos consideráveis. Neste domingo, a água invadiu o estádio, inclusive as partes administrativas. Esperamos que as águas recuem para que as pessoas tentem voltar a uma vida normal. Então, vamos nos preocupar com os danos materiais ao nosso clube. Estamos preocupados sim com os danos ao nosso patrimônio, mas entendemos que a prioridade neste momento é salvar vidas”.

Ainda neste domingo o SCI suspendeu o recebimento de doações no Gigantinho pela manhã. Com o alagamento da Avenida Padre Cacique, a água que verteu dos bueiros durante a madrugada alcançou não apenas o ginásio colorado como os arredores do Beira-Rio. Por meio de nota publicada nas redes sociais, o clube orienta que as próximas doações sejam entregues na sede do Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers), na Rua Coronel Corte Real, 915, no bairro Petrópolis. Ou então no depósito da Defesa Civil Municipal, na Rua La Plata, 693. O pedido é para que se priorize a entrega de colchões, produtos de higiene e água, pratos, copos e talheres descartáveis, ração para cães e gatos.

A reapresentação dos jogadores está marcada para a manhã de segunda-feira, no campo do estádio da PUCRS, em Porto Alegre. Além dos danos no Beira-Rio, as ruas dos bairros Menino Deus e Praia de Belas, próximos ao estádio colorado, também foram afetadas pela inundação causada pela cheia do Guaíba.

O nível do lago atingiu 5,30 metros, de acordo com a medição das 7h de domingo, superando a marca histórica de 4,76 metros registrada em 1941. A situação representa maior cheia já enfrentadas pela capital gaúcha.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

186 pessoas já votaram