Texto por Colaborador: Redação 01/06/2022 - 15:42

O presidente Colorado Alessandro Barcellos se pronunciou na tarde desta quarta-feira sobre o protesto feito pelo elenco do Inter devido ao atraso no pagamento dos direitos de imagem. Em entrevista coletiva no CT Parque Gigante, o mandatário Vermelho admitiu que ficou surpreso com a situação, mas garantiu que a direção participou da decisão de adiar o treinamento da manhã para a tarde negando que os atletas se negaram a treinar. Confira os principais trechos.

DECLARAÇÕES:

Situação desta quarta: “Hoje pela manhã nós fomos surpreendidos, eu não estava no CT, Papaléo também, por uma manifestação dos jogadores. Esse assunto chegou pra mim por volta das 10h. São contratos diferentes, mais ou menos 45%/50% do nosso elenco tem contrato de imagem, a outra partenão tem.

"Os jogadores têm o direito, como todo trabalhador, não vou eu fazer juízo quanto ao direito ou legimitidade. O que nos surpreendeu foi que esse assunto estava sendo resolvido. Tivemos uma operação de ingresso de recursos, que poderia acontecer entre hoje e amanhã. Expliquei aos jogadores que se talvez tivéssemos conversado antes isso teria sido evitado. É olhar para frente. Disse a eles que não é a última vez que acontece nem a primeira. O futebol brasileiro hoje, e falo em nome dos clubes que têm enfrentado dificuldade. Até por isso falamos da criação da nova liga para que possamos manter as equipes fortes, segurar os talentos e fazer o futebol brasileiro mais forte".

O treino adiado pela manhã: "Foi de comum acordo a decisão de transferir o treino para a tarde. Entendemos que era melhor o treino não acontecer com esse assunto em aberto, os jogadores irem para casa resolver amanhã. O pedido foi nosso também para que eles viessem mais cedo pela tarde e que pudéssemos conversar para que isso não tenha maiores consequências. A confiança é um ponto forte da relação que se construiu aqui ao longo dos anos. Tivemos momentos difíceis durante a pandemia e não é diferente agora".

“Foi uma questão pontual. É um grupo novo que está se formando. Aqui no Inter é difícil a vida. Não tem dinheiro sobrando. É preciso ter a compreensão de todos. Nesse aspecto, foi positivo para mostrar a situação que estamos. A gente foi desclassificado de uma Copa do Brasil, onde se esperava uma receita importante, para honrar esses compromissos e isso, por culpa de todos nós, não foi alcançado".

Categorias

Ver todas categorias

Mano deve permanecer em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

174 pessoas já votaram