Texto por Colaborador: Redação 18/05/2024 - 01:32

Inter, Grêmio Juventude e a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) se reuniram nesta sexta-feira à tarde com representantes do governo federal no Beira-Rio para discutir a situação do futebol em meio à tragédia que afetou o Rio Grande do Sul. Durante o encontro, foi sugerido que a base aérea de Canoas poderia ser equipada com uma alfândega para facilitar a recepção de times estrangeiros em competições da Conmebol.

O presidente do Inter, Alessandro Barcellos, o vice-presidente do Grêmio, Fábio Floriani, o representante do São José, Milton Machado, e o presidente da FGF, Luciano Hocsman, estiveram presentes na reunião com os ministros Paulo Pimenta, responsável pela Secretaria Extraordinária da Presidência para Apoio à Reconstrução do RS, e Waldez Góes, do Desenvolvimento Regional.

Também participaram virtualmente os presidentes Fabio Pizzamiglio (Juventude), Mário Werlang (Caxias), Adilson Stankiewicz (Ypiranga), Luis Fernando (Brasil de Pelotas), Jerônimo Freitas (Novo Hamburgo) e Jair Eich (Avenida).

O grupo visitou as áreas do Beira-Rio afetadas pela enchente antes de debater a situação dos clubes de futebol do estado. Paulo Pimenta destacou o plano de criar uma alfândega na base aérea de Canoas para jogos da Conmebol como uma medida para facilitar a logística.

Além de afirmaram que a reconstrução do Estado terá o apoio federal, e que o futebol terá um assento nas mesas de debate, os ministros também discutiram a possibilidade de incluir os clubes de futebol no plano fiscal destinado a empresas gaúchas em dificuldades, além de tentar aproximá-los do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Caixa Econômica Federal para obter apoio financeiro, conforme nota divulgada pelo Inter.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

218 pessoas já votaram