Texto por Colaborador: Redação 19/06/2022 - 23:27

Confira um compilado com as principais declarações do técnico Mano Menezes após o duelo diante do Botafogo (2x3) deste domingo (19), em partida pela 13° rodada da Série A:

Atuação e derrota: “Jogo iniciou polêmico, foi polêmico e terminou polêmico. Os dois lados estão reclamando da arbitragem. Isso diz muito. Essa confusão mexeu com a tranquilidade da equipe. Vínhamos bem mesmo após tomar o 1º gol (...) Acho que essa confusão mexeu com a gente. Tirou a tranquilidade da equipe, porque a gente vinha bem no jogo, mesmo sofrendo um gol acidental, que foi o 2-1, até por ter um a mais, controlava bem as ações".

"No 2 a 2, tinha quatro jogadores na bola, e a bola passou. Isso tem a ver com uma falta de consciência melhor naquele momento do jogo. Não acho que estávamos criando tantas oportunidades claras com Alan Patrick e Wanderson. Tínhamos volume, mas o último momento esbarrava na defesa do Botafogo. No segundo tempo, tentamos quase tudo para tornar a equipe mais ofensiva. Mas não fomos eficientes o suficiente para fazer o que precisávamos fazer (...) Tomamos um gol que não poderíamos tomar. Vamos saber conviver com isso, da mesma forma que soubemos conviver com 16 jogos de invencibilidade”.

“Perdemos Wanderson. Não quisemos agravar. No intervalo, o Alan relatou um incômodo. Optei pela saída. E não voltamos tão bem no jogo. Queríamos ser mais incisivos com David e Alemão. Mas não resolveu o problema (...) Eu não acho que a gente estava criando tantas oportunidades claras ainda com Alan Patrick e Wanderson. Hoje tinha menos espaço para trabalhar.”

"Me parece que aí foi nosso grande pecado, não aproveitar aquele volume todo e a superioridade para criar chances mais claras, com mais qualidade, para definir o jogo com mais tranquilidade (...) O Botafogo fez um bom jogo, mesmo com um homem a menos. Soube se defender e sempre tinha uma saída de contra-ataque. Quando erramos, entregamos a bola por essa falta de um jogo mais qualificado e o Botafogo se aproveitou (...) Em outros jogos ganhamos quando o adversário talvez merecesse a vitória. O futebol é assim, e hoje perdemos.”

Impedimento no gol de Mercado e arbitragem: "Acho que o jogo sempre esteve conturbado. Iniciou polêmico, terminou polêmico. Quando os dois lados saem insatisfeitos, talvez se tenha um pouco de razão, porque aí não é choro de perdedor (...) Olhando o lance com toda a atenção possível do nosso terceiro gol, não vejo impedimento, mas é o protocolo. É um sentimento horrível comemorar um gol daquele e ser anulado. Parece que tudo caiu de novo. Aí sofremos o gol, deixamos a desejar. Vamos saber conviver com isso. O trabalho tem que sustentar os momentos que a vitória não vem. Trabalharemos para voltar a vencer no próximo jogo (...) "É um sentimento horrível você comemorar um gol daquele tamanho, com o estádio daquele jeito e o gol é anulado. Você sente que o mundo caiu."

Vaias a Daniel: "A gente ficou em dúvida se era com o Daniel ou para o goleiro deles (as vaias). Eu não vi, olhando rapidamente, uma falha a ponto de justificar ser chamado de frangueiro. Eu procuro ser justo. E tenho que passar isso para os meus jogadores. Não pode ter uma pressão externa (...)  Achei muito estranho que nessa semana saiu uma matéria falando sobre falhas do Daniel antes do jogo. Não foi proporcional. Peço a torcedor do Inter que seja justo. As derrotas são duras. Principalmente quando se tem expectativa. Não podemos ter esse tipo de comportamento de novo. Já temos 19 adversários na Série A”.

"Abalo emocional": "Não é pra tanto, o futebol não tem essas coisas de abalo quando perde uma partida".

Chances a Thauan e PV na sexta: “Vamos ver. São jogadores da posição. E eu, preferencialmente, prefiro isso”.

Categorias

Ver todas categorias

Mano deve permanecer em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

172 pessoas já votaram