Texto por Colaborador: Redação 06/12/2022 - 02:43

Em entrevista exclusiva para o quadro "Eu e o Benja", do Arena SBT desta segunda-feira (5), o técnico Mano Menezes negou acerto para assumir a seleção brasileira após a Copa do Mundo do Catar. O atual comandante, Tite, já deixou claro que deixará o cargo depois da competição, independentemente do resultado.

"Essa pergunta tem que ser feita ao Caio. Não tive consulta e nem sondagem sobre isso. E outra, se essa sondagem acontecesse neste momento, eu jamais conversaria. O Internacional me deu uma oportunidade em um momento em que, talvez, eu não tinha uma sequência de bons trabalhos, e eu respeito muito isso. Quando assumi, disse que o Internacional precisava de mim e eu também precisava do Internacional", disse Mano.

Mano Menezes acredita que a discussão é sobre o que será melhor para a seleção brasileira após o trabalho de Tite. "Não tem sentido nenhum um treinador ser escolhido se o futebol brasileiro achar que o contexto é outro", afirmou.

Outro rumor que surgiu foi de que Andrés Sanchez voltaria a comandar a CBF. Sanchez e Mano trabalharam juntos no Corinthians e levaram a relação para a seleção.

"Eu também gosto muito do Andrés, mas o que vai estar em questão depois do trabalho do Tite é o que é melhor pra seleção. Eu acho que é isso que tem que ser discutido, não tem sentido nenhum um treinador ser escolhido se o contexto do futebol acha que deve ser outro", analisou Mano, que também falou sobre os estrangeiros trabalhando no Brasil.

"Tem vindo muito pra cá trabalhar no futebl brasileiro quem não tem mercado na Europa, porque os treinadores que têm mercado na Europa prefere a Europa".

Mano Menezes já foi treinador da seleção brasileira, entre julho de 2010 e novembro de 2012. Com o trabalho interrompido antes mesmo da Copa do Mundo de 2014, Mano avaliou que o cenário atual é diferente do início da década.

"São momentos completamente diferentes. Quando fui levado para a seleção, na primeira vez, era necessário fazer uma grande renovação. Após a Copa da África do Sul (2010), a maioria dos jogadores estavam em um estágio de idade bem avançado. Foi o que foi pedido para eu fazer e foi o que eu me propus a fazer", finalizou Mano.

Ainda durante a entrevista, o técnico gaúcho comentou que ainda não recebeu o que o Cruzeiro lhe deve.

"(O Cruzeiro me deve) todos os reais, todos. Não tem acerto, essa semana agora vai ter uma assembleia pra votar se aceita o absurdo de 75% de deságio de todos os credores que estão pra receber dinheiro".

Mano deixou o Cruzeiro em 2019, ano da queda para a Série B. Dali em diante, o clube mineiro entrou em uma grave crise financeira que se arrastou até Ronaldo Fenômeno adquirir a SAF do clube, no começo deste ano.

No entanto, as dívidas que o clube tinha com seus credores seguem ativas, apesar do futebol ter virado SAF.

Categorias

Ver todas categorias

Alemão demonstrou capacidade suficiente para ser o n°9 titular em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

734 pessoas já votaram