Texto por Colaborador: Redação 06/10/2022 - 04:14

Confira um compilado com as principais declarações do técnico Mano Menezes após o duelo diante do Flamengo(0x0) desta quarta-feira (5), em partida pela 30° rodada do Brasileirão:

DECLARAÇÕES

Empate e atuação: "É bastante significativo. Claro que a vitória é sempre um objetivo maior, mas temos que nos comparar com os concorrentes de G-4. O Fluminense tomou a virada em Goiânia, o Corinthians não conseguiu fazer os três pontos contra o último lugar, e nós mantivemos a distância em relação ao Flamengo (...) Quero elogiar a entrega dos jogadores, o comprometimento para executar. Para mostrar algo mais, porque tínhamos que ter hoje, por tudo que passamos, para no mínimo sair com esse ponto (...) O jogo seria difícil e complexo com qualquer circunstância. Nossos problemas aumentaram um pouco essa dificuldade, exatamente por não ter em um setor vital da equipe, tantos jogadores. Perdemos Johnny, Gabriel e Pena (...) A gente não entrega (a bola), pelo menos os racionais não gostam de entregar. O adversário tem muito mérito, tem muita qualidade. Quando você não consegue ter volume, tem que ter ideia de como se defender.”

Trocas: “Edenílson e Liziero sustentaram bem. Optamos por iniciarmos com Alan Patrick e Maurício porque entendíamos que encontraríamos espaços para a criação, queríamos sair pelos lados (...) Perdemos um pouco de meio-campo, é matemático. Fortalecemos a nossa última linha, ganhamos segurança, mas perdemos um pouco de controle e retenção. Como não tínhamos mais esse controle, optamos por reforçar a última linha.”

“Eu estou bem óbvio, hoje jogamos com um time sem volante nenhum praticamente, pelo menos de primeira função. O time se portou bem, vai demostrando essa nova necessidade que temos (...) Até estava brincando com jogadores que dirigi no passado, dizendo que eu tinha estacionado ônibus. Brinquei que quando o Mourinho faz na Europa é bonito. Às vezes, tem que fazer. E tem que saber fazer.”

"Se fizermos um levantamento dos nossos jogos contra os times da ponta da tabela, certamente teremos superioridade. Isso me deixa feliz, é resultado de um trabalho árduo, que precisa ser muito elogiado. Principalmente na entrega dos jogadores, do profissionalismo no dia a dia para atingir esse objetivo".

"As nossas questões (desfalques) agravaram essa dificuldade, por não termos tantos jogadores em um setor vital. Felizmente, tivemos Edenilson, junto com Liziero, em uma função mais atrás, e sustentaram bem. Quando você não consegue ter volume, precisa ter ideias claras de como se defender. Um time não pode ser de uma nota só. Todo mundo quer atacar, mas nem sempre você consegue fazer. Contra um adversário de alto nível, você precisa ser completo, pois não escolhe como o jogo se desenrola".

Próximo jogo: “Quero convocar o torcedor colorado, domingo às 11 da manhã, e dar o reconhecimento para essa equipe. Esse comportamento que ela teve, merece ser premiada com o carinho do torcedor.”

Possibilidade de título: “Hoje, a briga é muito mais pela vaga direta na Libertadores. Essa é uma briga objetiva. O Inter está desde a 9ª rodada entre os 7 primeiros. Uma equipe que veio e se estabeleceu, vem se mantendo. Se mesmo nós fazendo nosso melhor e o Palmeiras vir a ser campeão brasileiro, é mérito deles. Não pode o Palmeiras deixar de fazer a parte deles e nós não fazermos a nossa, porque aí a frustração é muito grande"

Conversa com Dorival: “A frase não tinha importância nenhuma, era uma frase corriqueira. Mas, às vezes, se dá importância para coisas que não tem tanta importância. O mais importante é o que aconteceu com o Inter, e com eles.”

Categorias

Ver todas categorias

Alemão demonstrou capacidade suficiente para ser o n°9 titular em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

203 pessoas já votaram