Texto por Colaborador: Redação 12/06/2022 - 03:30

Confira um compilado com as principais declarações do técnico Mano Menezes após o duelo diante do Flamengo(2x0) deste domingo (11), em partida pela 11° rodada da Série A:

Vitória e momento da equipe com invencilidade: “Fomos organizados contra Red Bull Bragantino e Santos. São locais difíceis de jogar.  . Um jogo deste tamanho tem os seus momentos. Eles tiveram os seus bons momentos. Saber lidar com eles é importante. Flamengo tem o maior poderio ofensivo do Brasileirão. Sabíamos que não dava pra dar chance pra eles. Ganhamos maturidade de equipe para, contra um adversário que é dos favoritos ao título, dar uma resposta como demos hoje. Então hoje pudemos confirmar um trabalho, diante de um time forte e que é respeitado. Me parece que nós temos que ter uma equipe mais coletiva, que se entrega mais e que se supera mais no estágio que estamos. Os jogadores entenderam bem isso. A prova é que temos um time que começa o jogo, os que entram e o time entendeu. Fomos ganhando maturidade de equipe nas partidas anteriores, para que numa partida como a de hoje pudéssemos apresentar o resultado como o que tivemos hoje. A única coisa que não poderia acontecer nos jogos era nos desorganizarmos. Fomos premiados em Bragança por nos mantermos organizados. Mantivemos em Santos e hoje também.”

"Hoje para gente inicia uma nova sequencia de jogos. Hoje foi importante para confirmar uma atuação e darmos uma subida boa na tabela, que naturalmente vai aumentado a confiança da equipe...Hoje, contra um adversário maior, de mais tradição e muito qualificada, tínhamos a oportunidade de confirmar que melhoramos. E a equipe fez isso. Sair na frente cedo é bom, mas não basta. Fizemos isso contra o Atlético-GO”.

"Precisávamos fechar um setor importante, por isso a escolha de um volante ao invés de um meia. Foi importante no jogo. As trocas foram obedecendo o que o jogo exigiu."

Sequência da equipe: "Hoje nos gera uma outra sequência. Saímos de uma colocação ruim para dois jogos fora (Bragantino e Santos). Voltamos com aproveitamento de 66%, com uma subida boa na tabela, e vai aumentando a confiança da equipe. Contra um adversário maior e mais tradicional, tínhamos a oportunidade de confirmar que melhoramos. E a equipe fez isso."

Rendimento coletivo e opções descartadas (como Liziero): "A gente não para nunca de fazer essa avaliação. Alguns jogadores que estão dentro vão dar lugar a outros, as vezes por função, as vezes por qualidade para o jogo, por desgaste... Temos os jogadores que iniciam, os que entram e a resposta segue boa. A maioria dos nossos reforços está no nosso grupo. Eles irão crescer e resolver nossos problemas. O que vamos identificar no caminho iremos fazer, mas isso são questões internas. Falei na semana passada e vou repetir: não temos nenhum jogador que não possa sentar no banco e não temos nenhum jogador que não possa ser titular neste momento. Todos estão dentro."

Tão longe o Inter pode ir?: "Não sabemos onde podemos chegar. Estava ouvindo muitas pessoas falarem que o Inter iria jogar para não cair. Futebol é dinâmico, mas temos que ter um pouco de cuidado e inteligência nessa hora para não nos deixar levar por uma empolgação que realmente é cedo. É uma amostragem pequena dentro da competição. Ela aumenta a confiança (..) A equipe está respondendo bem aquilo que nós temos de ideia para o primeiro momento, se fizermos bem o que for proposto neste primeiro momento, podemos pensar em voos maiores."

Escolha por Gabriel como capitão: "Naturalmente acho que o Dourado deve usar a braçadeira de capitão. Mas achei ser um peso desnecessário para ele. Hoje o torcedor já aplaudiu e eu fiquei muito feliz de perceber isso... Mas pensei que poderia passá-la ao Gabriel, pelo exemplo de profissional que é, já saiu do time, já voltou e não falou uma palavra. Então acho que é importante para ele."

Taison: “As vaias para o Taison não teve ver com o campo. Ele está indo bem, mas tudo tem um reflexo. Estou optando por ele no banco, em relação ao Alan Patrick. Não significa que não possa ser titular”.

Sul-Americana: "Já vi o Colo-Colo jogar. Tenho acompanhado o Campeonato Chileno. Vai ser uma eliminatória dura. Temos que nos preparar para isso”.

"Sobre a conversa (com Dorival), foi uma conversa privada. Embora hoje tenha-se muito pouco né, pois as câmeras de vocês enxergar até a obturação do David né. Mas não falei nada que não fosse verdadeiro, do que acredito."

Categorias

Ver todas categorias

Mano deve permanecer em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

173 pessoas já votaram