Texto por Colaborador: Redação 15/09/2022 - 02:00

Em entrevista ao TNT Sports na última terça-feira, o técnico Mano Menezes foi perguntado sobre a onda de treinadores estrangeiros no futebol brasileiro e as dificuldades de manutenção no cargo dentro do país. Com bom humor, o treinador falou sobre o tema com uma indireta ao atual comandante do Corinthians, Vito Pereira, além de avaliar seu trabalho, com o único ponto baixo frente o Melgar. Confira alguns desses momentos:

“A única decepção que tivemos foi a eliminação para o Melgar. A equipe está respondendo bem no Brasileirão, estar entre os primeiros era um objetivo, mas temos muito campeonato pela frente. Quando você não é campeão, é preciso avançar dois degraus no ano seguinte para solidificar a equipe para conquistar títulos. Ser campão no futebol brasileiro não é fácil, temos vários grandes times no país”.

“Olha, o Ricardinho sabe o que pensa o técnico que não está muito preocupado com o salário, nem com dinheiro e nem com a conta (após fala de Vitor Pereira, do Corinhians). Ele pode te dar uma posição melhor que eu sobre isso e acho que ficamos bem resolvidos (risos). Eu tenho 60 anos recém feitos, já estou em uma reta final de carreira e não vou treinar por muito mais tempo até bem velhinho. Não quero que minha esposa me expulse de casa. Acho assim, que temos que dar o melhor enquanto a gente pode, saber da responsabilidade de assumir o comando técnico de alguma das grandes equipes brasileiras, e já assumi tantas né, e você tem que aceitar o jogo como ele é, não adianta ficar chorando muito. Mas eu não tenho nenhuma dúvida que o resultado é parte importante da manutenção de um trabalho, se o resultado não tivesse bom como está agora, o SCI não iria me convidar para renovar o contrato. O torcedor estaria insatisfeito, a pressão externa começaria a ser tão grande sobre o dirigente e ele não consegue manter um trabalho, não é apenas querer ou não querer, com o ambiente se tornando tão insalubre que não tem como continuar. Então nesse aspecto o resultado é importante, mas não a qualquer custo. Você só ganhar de 1 a 0 quando não ganha de 2. Mas as vezes não dá. No sábado (Cuiabá) tivemos 15 conclusões contra 1, 4 vezes na cara do goleiro e não fizemos nenhuma, porquê as vezes escapa. O líder Palmeiras teve dificuldades de vencer o Juventude e nós havíamos goleado, porque? porque o ambiente estava mais tenso, pelas eliminações. Não é só o resultado pelo resultado, tem que avaliar um trabalho e há indicativos para saber isso, além de se cercar com pessoas capazes de analisar esse trabalho. Um dos motivos de eu ter aceitado vir para o Inter foi porque estão aqui o Paulo Autuori e do William Thomas, profissionais que dão sustentação para construir um futebol de alto nível", disse.