Texto por Colaborador: Redação 31/12/2021 - 11:25

Em entrevista do programa Sala de Redação da Rádio Gaúcha nesta quinta-feira com o presidente Colorado, Alessandro Barcellos, o mandatário alvi-rubro revelou detalhes do planejamento para a temporada de 2022. O dirigente admitiu o foco na conquista do Estadual. Confira os principais trechos.

DECLARAÇÕES:

Sobre o Gauchão: "Partiu do próprio Medina essa constatação de que temos de ganhar o Gauchão. Isso é bom que o torcedor saiba. Esse é o espírito que precisamos que tenha vida durante todos os dias do ano. É obrigação, sim. Trabalhamos para isso. É início de temporada, mas não podemos entrar neste campeonato não pensando em ganhá-lo. Isso foi envolve de conversas. Será um campeonato curto. Teremos a possibilidade também de observar alguns jovens nas primeiras rodadas. O nosso propósito é levantar a taça".

Sobre a demora para anunciar o novo treinador: "Você parte para o mercado onde os melhores treinadores estão empregados. Como anunciar um treinador empregado? Eu não consigo entender isso. Contratado o treinador, esse assunto está resolvido. Continuar falando nisso é desprezar o trabalho de muita gente, que ficou 24 horas por dia nestas negociações que são complexas".

Reforços e mercado: "O torcedor tem que saber que transitamos em um ambiente de dificuldade financeira. Temos de abrir espaços para encaixar e cumprir os nossos compromissos. Isso aumenta as dificuldades, na medida em que não temos um orçamento elástico para fazer as contratações necessárias. Isso não é porque eu quero, mas porque é uma necessidade do clube. Se criou um falso debate sobre ser superavitário. É importante ser superavitário para ter uma melhor gestão dentro de campo. Vamos trabalhar para ter as duas coisas".

Sobre as diferenças de 21 para 22 com Medina: "Saímos de um Brasileirão como vice-campeões. Fizemos uma mudança sem pré-temporada. É evidente que isso teve consequências. Isso tudo muda o ambiente. Tenho certeza que isso irá nos ajudar agora. Nós precisamos entregar mais. Precisamos formatar um grupo que atenda as principais necessidades do treinador, e também ter a capacidade do treinador de se adaptar a esse grupo. Isso foi levado em conta na busca pelo treinador".

Sobre Edenilson: “Edenilson é um jogador do Inter. Ele tem contrato e cláusulas que definem muito bem essa questão de transferências. Independentemente disso, a nossa intenção é de que ele permaneça. Ele tem uma história no clube, além de uma entrega muito importante. É um dos jogadores mais importantes da nossa equipe. Não abriremos mão de contar com ele, que é um grande profissional e se blinda dessas questões”.