Texto por Colaborador: Redação 19/04/2024 - 11:00

O sorteio da CBF definiu que o Juventude será o adversário do Inter na terceira fase da competição. O confronto terá um jogo de ida no Beira-Rio e o jogo da volta no Alfredo Jaconi, mas as datas e horários ainda não foram anunciados. O vencedor desse embate receberá um prêmio adicional de R$3,465 milhões.

Essa série de confrontos entre Juventude e Inter será composta por três jogos em um intervalo de 22 dias. Embora as datas base para os jogos da Copa do Brasil sejam 1º e 22 de maio, a tabela detalhada ainda não foi divulgada pela CBF. Além desses duelos, está programado um encontro entre os times pelo Campeonato Brasileiro em 13 de maio, às 21h, no Beira-Rio.

Em 2024, as equipes já se enfrentaram nas semifinais do Campeonato Gaúcho, em uma série conhecida como Juve-Nal. O Juventude conseguiu eliminar o SCI, primeiro empatando sem gols em Caxias do Sul e depois empatando por 1 a 1 no Beira-Rio, vencendo nos pênaltis por 6 a 5. O duelo, marcado por vitórias gloriosas de ambos os lados, colocará em campo uma ex-touca vermelha, considerada sacramentada após o 8 a 1 da final do Gauchão de 2008. Todavia, mas e entretanto, o revés surpreendente para a esquadra da Serra no Gauchão deste ano trouxe um baque grande no Beira-Rio, com o time de Roger Machado sendo uma ameaça considerável, ainda mais decidindo em casa o confronto. Nossa equipe, nesse sentido, opinou sobre a questão, tentando achar elementos de risco e de vantagem. Confira abaixo:

ALAN

"É um confronto de risco, sem dúvida, tendo em vista que o Juventude já provou ser uma ameaça considerável para o Inter, entretanto, se o SCI conseguir ter um mínimo de imposição sobre o rival (o que não se viu no Gauchão, por exemplo), acredito que passa. O técnico Roger Machado fez o que costuma ser o calcanhar de aquiles de toda equipe que almeja ser "propositiva": povoou o meio campo, encurtou as linhas e foi tirando a confiança do outro lado. Nesse sentido, a minha grande decepção do jogo no Beira-Rio foi ter visto Eduardo Coudet praticamente repetir a mesma concepção que na Serra Gaúcha havia se mostrado pouco producente.

Agora na Copa do Brasil, com mais peças à disposição, é obrigação do comandante argentino dar uma resposta e bater os caxienses: muito mais pelas pretensões do clube na temporada do que pela própria rivalidade local. O Juventude decidirá em casa e esse elemento jamais é positivo, no entanto, dado nosso retrospecto em decisões recentes em casa, quem sabe alterar esse cenário pode ser benéfico? Todos queríamos um Operário-PR da vida, mas ultimamente temos caído para adversários até inferiores. Precisamos fazer nossa parte e pela primeira vez em anos Coudet tem peças para se exigir um Inter que dispute até as cabeças. É hora de tirar esse potencial do papel e não dá pra sequer imaginar duas desclassificações para o Papo".

ARIEL

"Sem dúvida o sorteio não foi dos melhores para o Inter. Diante de vários clubes de menor expressão, o Juventude é um time de série A, e um rival local do Colorado, que nos conhece bem. No entanto, vejo que o embate pode até ter um lado positivo, no sentido de poder "exorcizar" o fantasma que foi o time de Caxias do Sul no Gauchão. Uma vitória no confronto desta vez pode nos fazer "esquecer" a derrota recente, e dar mais confiança a partir da sequência da temporada, algo que não aconteceria se o adversário dessa fase fosse um Águia de Marabá, por exemplo."

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

186 pessoas já votaram