Texto por Colaborador: Redação 10/07/2024 - 21:11

Meses após cair para o Juventude no Gauchão, Eduardo Coudet teve nova chance frente o modesto mas organizado time do Juventude, só que desta vez pela Copa do Brasil, para tentar resgatar algum ânimo e apoio em uma temporada decepcionante. Todavia, após 90 minutos lamentáveis, o mesmo filme se repetiu em pleno Beira-Rio: fiasco, pouco futebol e derrota para o time da Serra. Após um primeiro tempo com maior controle com a bola mas sem conseguir criar quase nada de maneira efetiva, os visitantes abririam o marcador em falha individual de Bustos. No retorno dos vestiários, o que estava ruim se tornaria um caos. Completamente desorganizado e repetindo a nulidade ofensiva, os caxienses perderiam chances claras na frente de Anthony, para um Colorado constrangedor. Mesmo encontrando o empate em um lance esporádico, Chacho insistia em uma estratégia suicida e que, para surpresa de ninguém, resultaria no 2 gol do Papo. Uma atuação que resume o NADA coletivo vermelho: na hora H não tivemos nenhum atributo, pagando um novo vexame em frente seu torcedor. Resistirá até o fim de semana o professor Pardal argentino? O SCI definha no momenho mais importante do ano. 

O Juventude iniciou disposto a surpreender o Inter. Aos 10, Erick recebeu de João Lucas, mas errou a finalização. Dois minutos depois, Gilberto recebeu às costas da defesa e mandou para o fundo das redes de Anthoni, mas estava impedido. O Colorado só foi incomodar aos 17, quando Wanderson deixou três para trás, invadiu a área, mas acabou travado na hora da finalização. No minuto seguinte, Bruno Henrique arriscou de longe e obrigou Gabriel a realizar boa defesa. A partida, que iniciou movimentada, caiu de produção, mas, aos 35, o Juventude o abriu o placar. Jean Carlos acionou Erick às costas de Bustos e cruzou rasteiro. A bola passou pela zaga colorada e sobrou para Gilberto estufar as redes e levou a vantagem ao intervalo.

Atrás do placar, o Inter voltou em cima para buscar o empate. Aos 8, em um lance confuso na área, o zagueiro do Juventude tentou afastar, mas deu uma rosca e Gabriel precisou salvar quase em cima da linha. Dois minutos depois, o Juventude subiu com João Lucas, que obrigou Anthoni a realizar boa defesa. Aos 12, Gilberto cruzou e Vitão colocou a mão dentro da área. Pênalti. O próprio atacante se prontificou a bater, mas pegou mal e o goleiro segurou. O Inter, cada vez mais perdido, cedia espaços. Gilberto passou por Anthoni e Vitão aos 15, mas chutou para fora. Oito minutos depois, Anthoni voltou a salvar, em chute de Jean Carlos. Aos 28, Alan Patrick encontrou Valencia às costas da defesa,que girou e chutou para superar Gabriel. O Inter, que era cobrado pela torcida, tentou aproveitar o embalo, mas não teve qualidade e, nos acréscimos, tomou o golpe final. Aos 48, Gabriel Taliari cruzou rasteiro para Luis Oyama garantir a vitória do Ju.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

284 pessoas já votaram