Texto por Colaborador: Redação 14/01/2022 - 00:00

O Inter poderá faturar uma bolada se voltar a vencer a Copa do Brasil. Isso porque a CBF iniciou as conversas sobre os direitos de transmissão da competição e pretende ampliar a pedida, de acordo com o Blog Rodrigo Mattos, do UOL.

A CBF dividiu a competição em dois pacotes, sendo que um desses foi oferecido à Globo. No entanto, a pedida inicial da CBF não é nada barata, girando entre R$ 600 milhões e R$ 700 milhões.

Em suma, as conversas começaram porque o contrato da CBF com a Globo se encerra em 2022, em relação a Copa do Brasil. O último contrato assinado entre Globo e CBF foi na casa dos R$ 350 milhões.

Todavia, devido a reajustes - como inflação e outros fatores - elevou-se para os R$ 400 milhões. No entanto, caso os contratos de televisão tenham seu valor elevado, obviamente as premiações também serão reajustadas.

Desde o ano passado, a CBF tem discutido como fará a comercialização da Copa do Brasil. Há uma opinião na entidade favorável ao novo modelo de negociação que fatia parte dos direitos. Ou seja, não era a intenção inicial simplesmente renovar com a Globo.

Neste sentido, a CBF tem em torno de 122 jogos da Copa do Brasil para serem vendidos. E a ideia é dividir em dois pacotes de jogos, sendo um deles com 50 partidas.

A pretensão inicial da confederação é um reajuste entre 40% e 60% do valor atual. Assim, elevaria a venda da competição ao patamar pretendido em suas primeiras conversas. Há conversas com a Globo para negociação de um dos pacotes em que a confederação pretende arrecadar quase igual a todo contrato atual. A emissora vai dividir com a Amazon os direitos da competição em 2022, então, isso pode se repetir no novo período.

As negociações, no entanto, são influenciadas por fatores de mercado. A Conmebol está prestes a lançar a concorrência pelos direitos da Libertadores, que é o produto mais premium da América do Sul. Trata-se de prioridade para empresas como Globo e Disney, entre outros.

Essa concorrência pode influenciar positivamente ou negativamente na Copa do Brasil, na análise de agentes do mercado. Explica-se: pode ser que a Libertadores leve a propostas mais altas, o que reduziria o dinheiro disponível das plataformas. Ao mesmo tempo, quem perder a concorrência pode ficar mais ávido por outros campeonatos.

Categorias

Ver todas categorias

Mano deve permanecer em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

911 pessoas já votaram