Texto por Colaborador: Redação 08/09/2023 - 02:07

Há seis semanas, o Conselho Deliberativo do Inter aprovou a adesão do clube à Liga Forte Futebol (LFF), o que abriu a possibilidade de negociar o recebimento antecipado de R$ 44 milhões. No entanto, os dirigentes colorados optaram, pelo menos por enquanto, por não receber esses recursos, segundo informações do Correio do Povo. O motivo para essa decisão é simples: ao antecipar o pagamento, o banco responsável pela transação, neste caso a XP Investimentos, reteria uma parte do valor como juros.

A alternativa de contar com esse dinheiro está no radar do clube como uma opção para aliviar o fluxo de caixa, mas a direção prefere mantê-la como último recurso. Além disso, há uma perspectiva concreta de que a primeira parcela do negócio, no valor de pouco mais de R$ 100 milhões, seja depositada na conta do clube pelos investidores Serengeti e Life Capital Partners (LCP) entre o final de outubro e o início de novembro. A segunda parcela, de igual valor, será paga em 2024.

Portanto, o SCI está muito próximo de receber uma injeção de recursos por parte da LFF sem a necessidade de pagar juros à XP. O presidente do clube, Alessandro Barcellos, confirmou essa estratégia, destacando que a opção de antecipar o valor só será considerada se for realmente necessária nas próximas semanas.

Vale lembrar que o Internacional receberá R$ 218 milhões da Liga Forte Futebol em troca da venda de 20% dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro por um período de 50 anos. O clube lidera a lista de receitas da LFF, à frente de Atlético Mineiro (R$ 217 milhões) e Fluminense (R$ 213 milhões).

Esses recursos serão destinados principalmente para a redução da dívida do clube, que atualmente ultrapassa os R$ 600 milhões, e para o início das obras do Centro de Treinamento em Guaíba, cujos projetos já estão finalizados.

Categorias

Ver todas categorias

Tu gostou da nova camisa titular de 2024?

Sim

Votar

Não

Votar

284 pessoas já votaram