Texto por Colaborador: Redação 04/08/2022 - 21:10

O Inter foi a Arequipa enfrentar o Melgar, rival que apresentava um cartel de respeito jogando no Peru. Tentando fazer melhor do que nas oitavas de final, Mano Menezes & Cia realizaram uma partida de estratégia, cientes de que precisariam suportar uma forte pressão, sobretudo devido à problemática altitude, que praticamente tirou a bola dos pés alvirrubros nos 90 minutos. Depois de uma pressão impressionante nos quinze iniciais, o Colorado contou com grande atuação de Daniel para trazer a decisão sem desvantagem em Porto Alegre. Agora o SCI precisa vencer por qualquer placar para alcançar às semis. 

O duelo contou com um primeiro tempo duro para os colorados. Perdendo o timing da bola devido à altitude, o SCI sofreu, sobretudo nos 15' iniciais. Vendo Daniel salvar enquanto a defesa não conseguia marcar com eficiência, por muito pouco os peruanos não abriram o placar. De perigoso no lado inverso, Wanderson finalizou aos 11' mas contou com grande defesa de Cáceda. No final, um Melgar muito mais perigoso somou 14 finalizações contra apenas 5 gaúchas. Na volta do intervalo, os incas tentaram repetir o padrão inicial anterior, mas viram um Inter mais organizado, quebrando as linha de cruzamento. Mesmo não tendo a bola, os peruanos pelo menos não chegavam mais com tanto perigo, enquanto a linha defensiva fazia seu papel com louvor. Mesmo após a expulsão boba de Alemão - o que parecia piorar o quadro drasticamente - os vermelhos contaram com uma forte reação, enquanto os donos da casa praticamente não chegaram mais, tirando uma grande intervenção de Daniel. Nesse quadro, Edenilson perderia na cara do goleiro, mantendo o duelo no zero. Agora, é tudo com a gente, no Gigante.

Agora o Saci retorna à campo pela Série A no próximo domingo (7), às 18h, diante do Fortaleza, no Castelão. Pela Sul-Americana, recebe o Melgar na quinta que vem, às 19h15. 

LANCES DO JOGO 

DESTAQUE POSITIVO: VITÃO, DANIEL E BUSTOS

FICOU DEVENDO: ALEMÃO

FICHA TÉCNICA & CURIOSIDADES

Categorias

Ver todas categorias

Mano deve permanecer em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

913 pessoas já votaram