Texto por Colaborador: Redação 05/08/2022 - 21:26

Os jornalistas Martín Fernandez e Vicente Seda, do GE, trouxeram a informação nesta semana de que em reunião interna, o bloco denominado Libra (Liga do Futebol Brasileiro) realizou sua quarta Assembleia Geral, em São Paulo.

Com a presença dos presidentes dos 14 clubes que a integram, o encontro teve dois objetivos: definir questões internas, como perfis dos membros que ocuparão cadeiras do Conselho de Administração a ser constituído, e iniciar o debate sobre as questões sensíveis relacionadas à tentativa de alinhamento com a Liga Forte Futebol do Brasil (LFF).

Dirigentes que participaram da reunião afirmam que as questões de organização da futura liga – que pretende substituir a CBF na organização do Campeonato Brasileiro até 2025 – "estão avançando". Mas não revelam detalhes para "não prejudicar as negociações" – tanto com possíveis investidores quanto com os clubes que formam a LFF.

Também são aguardadas propostas mais específicas da LFF que, segundo os membros da Libra ouvidos pelo ge, ainda não chegaram de forma detalhada e por escrito. A próxima Assembleia Geral do grupo será no dia 12 de agosto, quando a Libra já espera ter em mãos todos os números e desejos da LFF para analisar efetivamente em que pontos pode se chegar a um consenso.

Questões como a necessidade de unanimidade para mudanças no rateio de receitas podem mudar, bem como já foi informada à LFF uma mudança recente no estatuto da Libra que altera o modelo desse rateio inicialmente proposto em 50% igualitários, 25% atrelados a performance esportiva e 25% a audiência e engajamento. No estatuto atualizado, se o pacote de direitos de transmissão do Brasileiro a partir de 2024 gerar receita superior a R$ 4 bilhões, esse modelo passa para 45%-30%-25%, algo bem mais próximo do que deseja a LFF.

Fazem parte da Libra: Corinthians, Palmeiras, Santos, São Paulo, Red Bull Bragantino, Ituano, Novorizontino, Guarani, Ponte Preta, Grêmio, Cruzeiro, Botafogo, Flamengo e Vasco.

A LFF é formada por 25 clubes: América-MG, Atlético-MG. Atlético-GO, Athletico, Avaí, Brusque, Ceará, Chapecoense, Coritiba, CRB, Criciúma, CSA, Cuiabá, Fluminense, Fortaleza, Goiás, Internacional, Juventude, Londrina, Náutico, Operário, Sampaio Côrrea, Sport, Tombense e Vila Nova.

Categorias

Ver todas categorias

Mano deve permanecer em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

912 pessoas já votaram