Texto por Colaborador: Redação 29/05/2022 - 02:55

O sorteio realizado na última sexta-feira (27) definiu o Colo-Colo (CHI) como adversário do Clube do Povo nas oitavas de final da CONMEBOL Sul-Americana 2022. As datas do confronto, que terá sua partida de ida disputada no Chile, serão divulgadas em breve! A luta pelo bicampeonato, portanto, passará pelo Chile, tal qual em 2008, quando superamos a Universidad Católica. Confira uma avaliação de nossa equipe sobre o grupo e chaveamento:

Ariel: "O Inter como quase sempre ocorre, manteve a sua "sina" de azarado em sorteios. Sem dúvida o Colo-Colo era um dos rivais mais tradicionais, no qual não teríamos preferido enfrentar como primeiro duelo. O time chileno acabou sendo eliminado da Libertadores - e teve uma campanha insatisfatória na competição, com apenas 2 vitórias, 1 empate e 3 derrotas. É um rival duro com tradição, no entanto, está longe de ser um bicho papão de sete cabeças.

O Inter vem em crescimento e se estiver num bom momento e focado no duelo, tem sim grandes chances de avançar e depois quem sabe, enfrentar o Deportivo Cali da Colômbia, que geralmente tem equipes de boa qualidade técnica e fisicalidade, mas pecam na questão tática e de competitividade.

Como positivo do sorteio, a viagem para o Chile não é tão longa e uma lojística mais simples pode não atrapalhar tanto o calendário Colorado.

Pelo que passamos nos últimos anos, o Inter e o torcedor Colorado tem que encarar esta Sul-Americana como a nossa Libetadores de 2006, a nossa mudança de chave, temos uma boa possibilidade de voltamos as conquistas e colocar no passado os fantasmas que tem nos assombrado".

Alan: "Em relação ao confronto com o Colo Colo, confesso que os chilenos não eram meus preferidos. Levando em conta que irão reformular o elenco para o segundo semestre, vejo esse embate como de risco, ainda que sejamos levemente favoritos. 

O "Cacique" tem um nível técnico mediano mas jogando em seu estádio, lotado, é sempre um adversário duríssimo. Tudo vai depender, porém, do momento das equipes nas semanas dos jogos. Como chegaremos até lá? Isso faz muita diferença em um confronto eliminatório. Pelo lado colorado, vejo uma equipe evoluindo no quesito "consistência", o que ajuda a não repetir os vergonhosos e recentes fracassos para Olímpia, Grêmio ou Globo.

A nível de chaveamento, me agradou o fato do SP estar no outro lado, tendo em vista que teoricamente é a esquadra mais forte e de maior potencial, podendo decidir em casa até as semis. Ainda assim, um confronto frente Melgar ou Dep. Cali se mostra bastante acessível para vislumbrar as semifinais, possivelmente diante de um Santos ou Lanus. Mas vejo uma ressalva importante: se a direção colorada não resolver o problema ofensivo (da falta de jogadores que resolvem no ataque, com capacidade de fazer gols), vejo um Inter com poucas chances de conquistar o bicampeonato.  

Por fim, concordo com meu colega acima de que o ambiente do clube tem ajudado pouco. O Beira-Rio tem se mostrado recentemente mais uma força negativa do que de apoio, mesmo que por momentos houvessem justificativas aceitáveis, seria esse o papel do torcedor?

A falta de títulos e os erros notórios da direção parecem ter criado um ambiente pesado no SCI, quadro bastante distante ao que presenciamos em 2006 ou 2010. Assim, precisamos estar cientes de que temos a capacidade de criar um ambiente propício para que nos momentos chaves e decisivos o clube possa otimizar suas chances. Pela TV reconhecemos a dificuldade de se jogar em uma Bombonera? então porquê não fazemos o mesmo quando o Inter joga em sua casa? 

O clube errou muito nos últimos anos mas agora é o momento de tentar virar essa chave, uma chance única tendo em vista que nenhum gigante a nível técnico como River Plate, Galo, Palmeiras ou Flamengo caíram como terceiros da Libertadores. Temos um treinador competente e um elenco (mesmo com problemas) capaz de levantar esse caneco quando o comparamos aos 16 classificados. A chance está em nossas mãos". 

Categorias

Ver todas categorias

Mano deve permanecer em 2023?

Sim

Votar

Não

Votar

172 pessoas já votaram